Em conversas informais, é comum falar-se de GORDURA LOCALIZADA e de CELULITE como se ambas fossem sinónimos uma da outra. No entanto, apesar de terem alguns elos de ligação, elas são diferentes, por definição, e o seu impacto na saúde também acentua esse facto.

GORDURA LOCALIZADA

A gordura localizada caracteriza-se pela acumulação excessiva de células adiposas (células que armazenam e eliminam gordura) em determinadas zonas do corpo, causada pela ingestão de calorias em quantidade superior àquelas que são gastas. A gordura subcutânea localiza-se logo abaixo da camada externa da pele, é mais visível e inestética e, por isso, provoca um maior incómodo e desagrado. A gordura visceral localiza-se internamente, em torno dos órgãos. Esta última é menos visível e mais prejudicial à saúde pois pode provocar inflamação dos órgãos e comprometer o seu funcionamento.

Nas mulheres, por motivos genéticos e hormonais, surgem com frequência nas coxas, abdómen, braços, glúteos ou joelhos. No caso dos homens, a zona abdominal e as costas são das zonas mais críticas.

Os principais fatores que originam a gordura localizada são uma má alimentação, fatores genéticos e sedentarismo. Depois de instalada, é difícil a sua redução mas é imperativo que essa redução aconteça sob o risco de comprometer a saúde, nomeadamente, doenças cardiovasculares, diabetes, colesterol elevado e hipertensão.

CELULITE

A celulite, ou “pele casca de laranja”, é normalmente conhecida como o aspeto rugoso que surge na pele. Cientificamente, acontece quando os adipócitos deixam de expulsar a gordura e, ao aumentarem o seu volume, comprimem a microcirculação e dificultam o processo de drenagem. O resultado é a retenção de líquidos e toxinas. Em simultâneo, as ligações entre as fibras tornam-se mais rijas e perde-se elasticidade, o que leva a que textura da pele se altere. Este problema começa na hipoderme, a camada mas profunda da pele, mas só se torna visível quando atinge a epiderme. A celulite atinge diferentes níveis, começando por um pequeno edema até o aparecimento de nódulos e depressões (pequenos buracos na pele).

Apesar de afetar ambos os géneros, é mais comum nas mulheres. A predisposição genética, fatores hormonais (fase da puberdade e menopausa), idade (redução da elasticidade da pele), stress, falta de exercício/sedentarismo, o excesso de gordura armazenada e a má alimentação são promotores do aparecimento de celulite. No entanto, ao contrário da gordura localizada, existem mulheres magras com celulite e também há mulheres com excesso de peso ou com uma distribuição uniforme da sua gordura sem celulite.

COMO O EXERCÍCIO FÍSICO PODE AJUDAR

Tendo em conta os fatores potenciadores da acumulação de gordura localizada acima mencionados, e sendo que não podemos alterar a componente genética, facilmente percebemos que só aumentando a atividade física diária (e consequentemente aumento do nosso dispêndio energético), e a esta associar uma alimentação mais cuidada e ajustada às nossas necessidades, será possível equilibrar a energia consumida e a energia gasta proporcionando a redução de volume corporal e peso.

No caso da celulite, e por se tratar de uma questão inflamatória, todas as ações relacionadas com alimentação (melhorar a qualidade dos alimentos, aumentar a ingestão de alimentos anti-inflamatórios e redução da ingestão de alimentos inflamatórios), gestão de stress, massagem (automassagem, por exemplo) e prática regular de exercício físico poderão combater a celulite.

Focando a componente de exercício físico, sugerimos a realização de treinos com objetivo de aumento da massa muscular, principalmente nas pernas, coxas e glúteos, a qual vai promover uma melhoria na circulação sanguínea geral, pois promovem o retorno venoso, melhoram a circulação linfática e reduzem a retenção hídrica.

De uma forma mais generalizada, o exercício com elevado gasto calórico promove a redução de gordura localizada nas diferentes camadas da pele, e por isso devolve um aspeto “mais liso” e contribui para a necessidade de manter uma boa hidratação.

No nosso estúdio, os serviços que melhor contribuem para este objetivo são:

HIIT – promove aumento de massa muscular e elevado gasto calórico durante e nas horas após o treino;

Treino personalizado convencional – com o ajuste de exercícios adequados aos seus objetivos e utilizando as cargas adequadas para aumento de massa muscular, gasto calórico usando a gordura como substrato energético e consequente redução de volume e peso;

Treino personalizado com eletroestimulação (EMS) – para além de reunir todos os benefícios do treino personalizado mencionados anteriormente, apresenta 3 programas específicos que contribuem direta e indiretamente para redução da celulite: P20 Strong (aumento de massa muscular), P20 POWER (foco na modelação corporal) e Special Features (redução de celulite, entre outros).

Espero ter ajudado a esclarecer algumas dúvidas.

Bons Treinos 🙂

Andreia Marques – PT & Instrutora

 

 

917 027 480

R. Antero de Quental 60

2675-690 Odivelas

Personal 20 Odivelas - R. Antero de Quental 60, 2675-690 Odivelas

Pin It on Pinterest

Share This