fbpx

A corrida é cada vez mais uma prática desportiva comum, quer seja pela sua simplicidade, pois bastam uns ténis e uma estrada/trilho, quer seja pelo bem estar que provoca, ou pela possibilidade de conviver com mais pessoas, caso se goste de correr acompanhado. Enfim, são inúmeras as vantagens mas como em todo o tipo de treino há princípios importantes a seguir e, um deles, é o princípio da progressão. E na corrida não é exceção, há todo um processo evolutivo até chegarmos à marca que pretendemos, que neste caso específico é 5km.

À partida, e sem grande margem de erro, podemos assumir que quem quer começar a correr, e tem a meta dos 5km, é alguém que já faz caminhadas, o que é ótimo porque já estamos na base do processo. E se, por acaso, é alguém completamente inativo fisicamente, e que pretende começar a correr, sem dúvida que deve iniciar pelas caminhadas.

Uma dica para quem já caminha e pretende começar a correr é, precisamente, introduzir pequenos “blocos” de corrida nas suas caminhadas, como por exemplo, 30 segundos a correr e 2 minutos a caminhar e/ou 1 minuto a correr e 4 minutos a caminhar, indo gradualmente (princípio da progressão) aumentando o tempo de corrida e diminuindo o tempo de caminhada. O mesmo se aplica se a caminhada for numa pista ou num local no qual o percurso seja sempre o mesmo. Neste caso, pode optar por começar a dar uma volta a correr e duas a caminhar, aumentando progressivamente o número de voltas a correr.

A corrida é muito motivante e podemos cair na tentação de exagerar e essa é uma das razões que leva ao aparecimento de lesões. Porque não queremos que isso aconteça vamos ouvir o nosso corpo, respeitá-lo e optar por um processo PROGRESSIVO!
Outro fator muito importante, senão o mais importante, é o calçado. É ele que vai absorver todos os impactos e proteger os nossos tornozelos, joelhos, anca, coluna, etc.. Por isso, escolher um calçado adequado à distância que percorremos e ao tipo de piso, bem como umas boas meias, é fundamental.

Depois de começarmos a ter alguns bons momentos de corrida, e cada vez menos de caminhada, a parte mental começa a ter alguma influência, relevante neste processo, e começamos a encontrar formas de conseguirmos dar um pouco mais todos os dias, seja através da música, ou através da definição de metas desafiantes (mas atingíveis). O que é importante é ter sempre consciência até onde conseguimos chegar em cada dia, para mais tarde conseguirmos chegar onde realmente queremos.
Outros fatores que vão influenciar a nossa performance na corrida são, por exemplo, a postura a correr, pelo que uma postura muito estática (uma dos fatores que eu próprio tenho que melhorar) acaba por não ser biomecânicamente favorável, o que pode provocar uma dispêndio energético um pouco superior a uma postura relaxada. A roupa é outro dos fatores pois roupa apertada, que não seja transpirável, boné a magoar a cabeça, braçadeira do telemóvel demasiado apertada (ou até mesmo as chaves do carro que vão no bolso a saltar) são fatores que podem destabilizar-nos e fazer com que a nossa performance diminua.

No final da corrida nunca esquecer de fazer um retorno a calma, caminhando um pouco antes de parar e, muito importante, fazer alongamentos dos membros inferiores e da cintura escapular pois esta é uma zona onde, numa fase inicial, se sente muita tensão.
Boas corridas e encontramo-nos por aí nos trilhos 😉

André Ribeiro – Personal Trainer

917 027 480

R. Antero de Quental 60

2675-690 Odivelas

Personal 20 Odivelas - R. Antero de Quental 60, 2675-690 Odivelas

Pin It on Pinterest

Share This