Hoje vou falar do MEU critério de seleção para recomendar um produto ou não. Gostava que no final deste artigo tivessem um olhar mais crítico em relação aos alimentos que vocês querem, ou não, consumir de acordo com a vossa filosofia de vida ou objetivo.

Existem várias maneiras de analisar os rótulos. Tudo está relacionado com os vossos objetivos ou mesmo patologias. Umas pessoas seguem-se mais pelas calorias, outras pelos hidratos de carbono, outras pelos aditivos ou pelo sal, etc.. Tudo é válido mas vou partilhar convosco a minha visão.

Então vamos lá 😊

A minha forma de ler os rótulos vai sempre, em primeiro lugar, de encontro, à lista de ingredientes e só depois à tabela nutricional.

O que devem então considerar:

1 – Analisar a Lista de Ingredientes:

    👉 está listada por ordem decrescente?

    👉 a lista tem muitos ingredientes?

    👉 conseguem distinguir todos os ingredientes?

    👉 tem açúcares ou gorduras adicionadas?

    👉 qual a fonte de açúcares e gorduras?

  👉 tem aditivos químicos? (sendo que ácido ascórbico e vit E, ou antiaglomerantes, são aditivos que aceito e compreendo a sua presença em alguns produtos).

Vou dar-vos um exemplo de uma barra de cereais

Ingredientes: tâmaras, frutos de casca rija (amêndoas/cajus), sementes de girassol, trigo sarraceno, xarope de agrave, maçã em pó, azeite virgem extra, aroma natural a baunilha.

Se analisarmos esta lista de ingredientes percebemos que as tâmaras são o ingrediente em maior abundância e o aroma a baunilha o que existe em menor quantidade. Sabemos que foi adicionado um açúcar natural, e que está em 5º lugar, e que foi adicionado uma gordura que está 7º lugar.

(Quando leem a designação de xarope/geleia/sacarose/frutose/lactose/sorbitol/maltitol … percebam que todos eles são açúcares. Tudo o que inicia com xarope e o que termina em “ose” refere-se a açúcares adicionados).

Ainda sobre o exemplo acima… Quando voltamos a olhar para a composição do mesmo verificamos que existem frutos secos e azeite, pelo que logo aqui percebemos que tem um alto teor de gordura (mono e polinsaturada e omega3), e contém também fibra.

Depois temos a maçã (alimento energético) e trigo sarraceno (rico em proteína e que tem quase todos os aminoácidos essenciais).

Após esta análise, conseguimos perceber que esta barra é uma barra energética, para consumir quando queremos energia prolongada, e é de absorção relativamente lenta ao longo do tempo.

Se eu tivesse que escolher, escolheria uma sem açúcar adicionado (já tenho as tâmaras) e sem gordura adicionada (já tenho os frutos secos e sementes). Mas de todo que não é uma barra a descartar da minha lista e seria uma boa opção para consumir quando desejasse algo doce ou para consumir, por exemplo, antes de um treino.

2 – Analisar a Tabela Nutricional:

Quando analisamos a tabela nutricional da tal barra de cereais acabamos por confirmar o que escrevi acima…

130kcal/ barra + 6g gordura + 17g de HC + 12g de hc ( dos quais açúcares) + 3g de proteína + 3g de fibra

A barra, que partilhei no exemplo acima, tem um teor alto de açúcares à custa, tanto das tâmaras, como do açúcar adicionado (xarope de agrave), e por isso este último era dispensável. Mas também devemos compreender que são açúcares naturais e não químicos.

Espero ter ajudado a desmistificar um pouco esta questão da rotulagem dos alimentos.

Estas são as minhas recomendações de acordo com a minha filosofia alimentar.

Dúvidas???? Comente aqui 👇👇👇👇👇👇👇👇

Dr.ª Inês Valente – Nutricionista

917 027 480

R. Antero de Quental 60

2675-690 Odivelas

Personal 20 Odivelas - R. Antero de Quental 60, 2675-690 Odivelas

Pin It on Pinterest

Share This